Quarta, 08 de Dezembro de 2021
Educação Educação

Fachada de observatório da Unesp é vista cheia de lixo e causa revolta

Lixeira que ficava próxima ao prédio foi encontrada em frente ao local de estudos; prefeitura diz que medida é provisória

16/11/2021 às 17h35
Por: Redação Fonte: R7 - Sofia Pilagallo*, do R7
Compartilhe:

A fachada do Observatório de Astronomia da Unesp (Universidade Estadual Paulista) em Bauru, no interior de São Paulo, foi vista repleta de lixo na manhã desta terça-feira (16) e deixou docentes e estudantes da universidade inconformados com a situação.

Segundo o professor Rodolfo Langhi, coordenador do Observatório, há uma lixeira pública localizada próxima ao local de estudos, na Avenida José Sandrin, que foi trocada de lugar e colocada "exatamente em frente" ao prédio. "Ao chegar aqui hoje pela manhã, me deparei com essa infeliz surpresa", afirma.

Ainda de acordo com Langhi, pessoas que passam pela região sempre jogam seus dejetos no local, mas os coletores de lixo da prefeitura de Bauru raramente vão até lá e há sempre um acúmulo diário de lixo na região. Os visitantes da comunidade e os alunos das escolas que chegavam ao Observatório costumavam comentar sobre a situação, que agora ficou ainda pior do que era antes.

"O amontoado de lixo traz mau cheiro, atrai animais como urubus e, ainda, devido ao vento, restos de papel, de comida e objetos indesejados entram constantemente na área do prédio do Observatório e do IPMet (Instituto de Pesquisas Meteorológicas) da Unesp", diz Langhi.

"Não tenho interesse em saber quem tomou esta decisão, mas fico muito triste em saber que os responsáveis por isso desconsideram totalmente todo o nosso esforço e trabalho a favor da comunidade. Ao tomarem essa decisão, revelam o que pensam sobre nós", completa.

Procurada pelo R7, a Prefeitura de Bauru informou que "a Secretaria Municipal de Meio Ambiente fez a alteração do local da lixeira para frente do IPMet de forma provisória para fins de ampliação e melhoria da lixeira original" e que a coleta na cidade ocorre três vezes por semana (às terças e quintas-feiras e aos sábados). Além disso, "a cada quinze ou vinte dias", a EMBURDB diz que vai até o local com uma bobcat e um caminhão basculante para recolher todo o material depositado no local. Acontece que, devido ao feriado, no entanto, não houve coleta no sábado.

"A coleta está sendo feita hoje, terça-feira", garantiu a EMDURB (Empresa Municipal de Desenvolvimento Urbano e Rural de Bauru).

"O que acontece é que que quem faz uso da lixeira, moradores das chácaras vizinhas, não respeitam o dia e horário da coleta e depositam lixo a qualquer hora, o que tem gerado acúmulo do resíduo. Os munícipes fazem do local, um depósito de entulhos, restos de materiais de construção e até animais mortos. Este tipo de resíduos a EMDURB não recolhe pelo caminhão de coleta do lixo orgânico. Por isso, pedimos a colaboração de todos", completou.

*Estagiária do R7 sob supervisão de Fábio Fleury

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.